Pesquise Aqui

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Ser/ Não-Ser


O
utra coisa sobre a qual escreverei um pouco é a questão do Ser e do Não-Ser. Como? Tentarei afinal um curso de Filosofia me servirá!

Alguns filósofos, principalmente o pré-socrático Parmênides, erradicou das suas obras escritas, a validade ou a existência do não-ser. Sequer era pensável, pois se fosse passaria a ser! Bem, eu não sei na época deles, por volta do século V a. C., mas na nossa a negação do não-ser não é correta e saudável... Não do ponto de vista de o não-ser existir concretamente, mas no mínimo, como um agente causador e condicionador de certas situações extremamente ruins para o ser humano! Vejamos: hoje o não-ser (a partir daqui entendido como o Nada) é muito presente, condicionador e “proporcionador” de dores de cabeça na vida de muitas pessoas! Nos dias de hoje “ter o nada” significa ter preocupações, sofrimentos, separações, abandonos, violências... Isso é o de menos, pior é quando a pessoa “detentora do nada” busca o algo ou o tudo de forma incorreta, por não ter outras opções! Esta pessoa quer se livrar do nada para ter, ao menos, algo, então, sem alternativas sadias, pois o Estado não as oferece, ela vai praticar coisas erradas, como: roubos, todos os tipos de violências, mortes, delitos etc. Torna-se deturpada e deturpadora!
      E preste atenção porque o nada está cada vez mais presente, ativo, concreto... na vida das pessoas.
 
JalonNunes.

Sem comentários:

Enviar um comentário