Pesquise Aqui

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

A memória



A
 memória, de certa forma, precisa de influências para se manter eficiente. Necessita de manutenção periodicamente, ao menos que seja, entendida e incorporada no cérebro como informação permanente, algo que jamais quer se perder. Os dados postos na memória são extremamente vulneráveis a retirada ou substituição, enquanto que para inseri-los é bem mais difícil e requer ainda mais esforço e vontade (ou seria o inverso?). É por isso que os políticos, às vezes “se passam” no que corresponde a garantia de obtenção dos votos dos moradores de sua respectiva localidade, até dos amigos e parentes.  No que diz respeito a “doação” do voto em troca de vantagens e melhorias tanto individuais quanto coletivas, a memória é curta! Às vezes, torna-se mais vantajoso e viável para o político "re-obter" e garantir os votos dos seus próximos do que os abandonar e buscar novos eleitores, pois os mais garantidos de princípio podem se tornar os mais incertos e duvidosos na hora da decisão!
O "mata-mata" da realidade descontrolada e desvirtuada infecta a todos sem exceção, de modo que, o prejuízo de um indivíduo, que representa uma fonte de possíveis recursos para um país, reflete na vida de um pobre indivíduo, literalmente, e que a principio não tinha nada a ver com aquele grande empreendedor, por exemplo (e o que é que isso tem a ver com memória?).

JaloNunes.

Sem comentários:

Enviar um comentário