Pesquise Aqui

quarta-feira, 4 de março de 2015

A saída de Talita do BBB 15



O
ntem, após a eliminação de Talita, uma série de “ações” e “diálogos” se desenvolveu por toda a casa do Big Brother Brasil (BBB 15).
Hoje, lendo sobre alguns episódios ocorridos na casa, através da página online do BOLBBB15, após a eliminação de Talita, fiquei extasiado com o pensamento unilateral e errôneo desenvolvido e verbalizado por Rafael (“namorado” de Talita, até então), aos ouvidos de Fernando...
Segundo o que reproduziu a página online do BOL BBB15, disse Rafael, sobre a postura e permanência de César, na casa: - "Não dá pra entender. Falar com a estátua, ficar em cima do muro isto é bom? Não tem explicação"!
Lendo este trecho, um conjunto de raciocínios e indagações se alarga em minha pobre consciência atordoada:
  • Qual a intensidade positiva e/ou negativa de se conversar com estátua ou de não querer mirar outra pessoa, a fim de vê-la derrotada?
  • Qual a intensidade positiva e/ou negativa de tentar manipular mentes mais frágeis a fim de ver a desgraça de outrem?
  • Qual a intensidade positiva e/ou negativa ao fazer sexo de forma gratuita e com intencionalidade simplesmente direcionada a conquistar e a fascinar a quem “vê”, não a quem faz?
  • Ao que parece, Rafael pensa que o público (telespectador que assiste ao BBB 15) também se encontra enclausurado em uma casa qualquer e que, do mesmo modo, faz estratégias e influencia de forma escancarada e medíocre, para eliminar algum humano da referida casa, desde o momento em que se instaura um novo líder até o último segundo no qual o(s) colega(s) vai ao Confessionário!
  • Rafael, talvez, ache que um casal de namorados (mesmo que seja artificialmente conjugado) é sinônimo de aceitação pelo público e peça chave para ir, na disputa do BBB, até a etapa final. Mas, há “casais de namorados e casais de namorados”!
  • Rafael se esquece que uma boa parte do público renega comportamentos marcados pela arrogância e pela superioridade forjadas, o que tinha sido bastante praticado por Talita!
  • O fato de se fazer sexo e querer potencializar tal ato não implica numa aceitação gratuita pelo público; se o público quer ver sacanagem, compra um filme pornográfico; o público já está farto de corrupção, insinuação, desrespeito com a pessoa humana que compartilha o mesmo espaço. Hoje em dia o telespectador se fixa na frente da TV para ver e ouvir sobre histórias sinceras de superação, de companheirismo, de fraternidade, de compaixão, de amizade, de amor incondicional, de paixão desmedida, de heroísmo, entre outras...
  • Em relação a César ter sido excluído dos grupos não implica a sua eliminação do jogo, porque a essência consciente que diz se uma pessoa deve ficar, ou deve sair da casa, mudou; os BBB 01, 02, 03 (...) não podem ser parâmetro, em hipótese nenhuma, para as últimas edições. O sentido e a sensação que os casais anteriores transmitiram diferem totalmente das novas configurações.
JaloNunes.

Sem comentários:

Enviar um comentário